quinta-feira, 15 de setembro de 2011

A origem de "poleiro"

Desde de criança, pensava que essa palavra tinha relação com "pulo" (pronuncio "pulero"). Mas, só hoje, vejo que o vocábulo é oriundo de uma palavra em desuso no português: polo.

No dicionário Aurélio não há registro de "polo"(seu uso deve ter ocorrido há muito tempo). Já no dicionário etimológico da língua portuguesa de Antônio Geraldo da Cunha, está assim: "ave com menos de um ano de idade. Do lat. pullus"

Como falo espanhol, eu logo pensei em pollo ("frango"), seguindo os exemplos de belo, cebola e tantos outros vocábulos que possuem dois éles na língua espanhola.
Falando em espanhol, acabo me lembrando do famoso site da RAE ( Real Academia Española), que confirmou a minha dedução !

Lá, está deste modo:

Pollo

(Del lat. pullus).

1. m. Cría que nace de cada huevo de ave y en especial la de la gallina.

Mas vejam só, como é incrível o estudo da origem das palavras. Poleiro agora passa a fazer sentido. Polo, a "mãe", morre, mas sua "filha" ainda está bem viva.

Portanto, poleiro e galinheiro são, respectivamente, palavras que vêm de polo (antigo "frango") e galinha. Percebam só, frango e galinha são os mesmos animais. Mas só que o acréscimo do morfema -eiro produz palavras diferentes. Ou seja: a "cama" das aves (poleiro) e a "residência" delas (galinheiro)

Pior do que isso, só o tal cárcere/prisão e carcereiro/prisioneiro. Mas aí é outra história !
Até a próxima.